Como é feita a blindagem de um carro?

Inicialmente, o carro que será blindado deve passar por uma vistoria para verificar a funcionalidade dos sistemas. Após, o veículo recebe uma proteção externa, na qual algumas peças são desmontadas para que a parte da lataria receba painéis balísticos, fios e tecidos vulcanizados em nove camadas.

Os painéis balísticos são instalados em teto, portas, painel inferior (altura dos pedais), caixas de rodas, pára-lamas dianteiros e painel corta-fogo. Aço inox de 3mm é colocado nas colunas, no encosto do banco, no tampão traseiro, nas fechaduras, nos retrovisores das portas, em toda a borda do pára-brisa, da vigia, das portas e dos vidros fixos.

Esse processo é chamado de “overlap”, que é destinado a bloquear pontos de vulnerabilidade. Os vidros são substituídos por outros com espessura de 21 mm, obedecendo às normas NIJ 0108.01, que envolve todo o veículo com a proteção.

Quem deseja blindar o seu veículo, deve escolher entre os seguintes níveis de blindagem:

Nível 1 – O vidro tem espessura de 11 mm e a carroceria é revestida com 1,5 mm de chapas de aço inox e parte com quatro camadas de fibras de aramida. O carro receba cerca de 70 kg a mais e suporta disparos de revólveres calibre 22 e 38.

Nível 2 – A espessura do vidro é de 17 mm, chapas de aço de 2 mm, e oito camadas de fibra de aramida. O carro terá aumento de peso em torno de 98 kg e resistirá a armas de calibre 9 mm e Magnum 357.

Nível 3 – O vidro pode chegar a 21 mm, chapas de aço com 3 mm de espessura e 10 camadas de aramida. O veículo ganha cerca de 130 kg e resiste ao calibre Magnum 44.

Nível 4 e 5 – É o máximo permitido no Brasil, e é usado em carros fortes.

Nível 6 – Transforma o veículo em um verdadeiro tanque de guerra. Algumas autoridades internacionais usam esse item de segurança. O nível de blindagem mostrado resiste a granadas, minas terrestres e até armas químicas.

Super Interessante Também